As mensagens que tenho recebido são lições de Amor e Humildade recebidas com respeito e fé como é ensinado na Doutrina Espirita. São apelos constantes à nossa consciência para que todos os dias façamos o nosso melhor, certos de que colheremos o que hoje plantarmos...
Cada um de nós é responsável pelo rumo da sua própria vida, no entanto, nunca estamos sozinhos, nossos Guias / Anjos da Guarda são queridos Amigos, Companheiros e Irmãos mais velhos a zelar por nós, sem nunca esquecer que o primeiro passo tem de ser o nosso...

Sou grata a Todos os que tocam a minha Vida, com todos aprendo... sejam eles que Quem forem... estejam eles Onde estiverem...
Consciente da minha pequenez, partilho-as convosco...

Este blog é uma produção independente, começou no final de 2014 e inclui também as mensagens recebidas desde 2007 por psicografia e psicodigitação desde Maio 2016 na AELA / Setúbal / Portugal - www.aela.pt / Facebook: AELA - Associação Espirita Luz e Amor.


16 de outubro de 2016

Testemunho de uma mãe: "Rezei tanto..." - 13.10.2016

Psicodigitação recebida a 13.10.2016 na AELA

Resultado de imagem para rezei terços
Rezei tantas Avé Marias, por mim, pelos meus filhos, deixava até minhas tarefas na casa para pedir ajuda, deixava meus filhos soltos para me concentrar em rezar, estava tão desesperada por um sinal, sentia-me tão perdida… viúva, filhos pequenos… 3… e no meu desespero rezava todo o dia: “Mãe vinde em meu auxilio, sofro e tenho filhinhos pequenos…”

Meus filhinhos cresceram sem mãe, estando presente de corpo, não estava em amor maternal… queria-lhes tanto… amo-os tantos… e nada fiz por eles… talvez a melhor oração teria sido dar-lhes o banhinho, penteá-los, curar os seus arranhões… e a comida? Quantas vezes terão passado fome, e eu apenas rezei por auxilio e nunca vi esse auxilio, queria dar-lhes o melhor… aquilo que só uma verdadeira Mãe pode dar!  Quem melhor do que Nossa Senhora, nossa Divina Mãe…   mas que digo eu!??   Se eu estou na Terra ao lado dos meus filhinhos, não seria eu que deveria dedicar-me a eles? Como pude esperar o contrário!!…  porque deixei de viver, fui egoísta, assumo que pensei mais no meu sofrer…

                  (chora desolada e é amparada por duas irmãs espirituais. Esclarecem que o auxilio chegou
                   a seus filhos na hora certa, que todos tiveram a experiência de que necessitavam. Chora
                  convulsivamente….)

Que será feito de meus filhinhos, a quanto tempo me separei deles? Será que um dia os vou voltar a ver? Mãezinha do céu, mais uma vez peço a sua ajuda de Mãe!  Não soube ser mãe… como pude desistir de viver, fiquei louca!??... Só pode ser isso, que mãe não faz tudo pelos seus filhinhos…

Meus filhinhos, será que os vou voltar a ver?

              (Chora com verdadeiro arrependimento…apontam para o final da sala:3 jovens de idades
               variadas vem ao seu encontro. Abraçam-se com muita emoção e seguem os 4
               acompanhados pelas duas irmãs espirituais. Esta mãe chama-se Berenice)