As mensagens que tenho recebido são lições de Amor e Humildade recebidas com respeito e fé como é ensinado na Doutrina Espirita. São apelos constantes à nossa consciência para que todos os dias façamos o nosso melhor, certos de que colheremos o que hoje plantarmos...
Cada um de nós é responsável pelo rumo da sua própria vida, no entanto, nunca estamos sozinhos, nossos Guias / Anjos da Guarda são queridos Amigos, Companheiros e Irmãos mais velhos a zelar por nós, sem nunca esquecer que o primeiro passo tem de ser o nosso...

Sou grata a Todos os que tocam a minha Vida, com todos aprendo... sejam eles que Quem forem... estejam eles Onde estiverem...
Consciente da minha pequenez, partilho-as convosco...

Este blog é uma produção independente, começou no final de 2014 e inclui também as mensagens recebidas desde 2007 por psicografia e psicodigitação desde Maio 2016 na AELA / Setúbal / Portugal - www.aela.pt / Facebook: AELA - Associação Espirita Luz e Amor.


21 de maio de 2016

De um arrependido: "A quem agradeço?" - 19.05.2016

Psicodigitação recebida na AELA

Quer quero eu da vida? Sei lá! Nem sei se queria viver quanto mais sei o que quero…. Eu queria era desaparecer!  Tou farto de andar por aí…  ninguém me liga, ninguém me ouve… acho que estou é louco…  é que não morri!  Não desapareci! Eu só queria desparecer, nem chateava ninguém… pufff desparecia e pronto, estava tudo resolvido!  Mas não!?? Não sei como, continuo aqui a falar, a pensar, a andar…  é mesmo de doidos!!!! Até parece que é coisa de coma alcoólico!  É que é mesmo esquisito! Continuo vivo!!! Enforquei-me… mas também não pensei que ia morrer mesmo para dizer a verdade… já nem sei o que esperava… não era feliz, mas agora também não o sou!... não resultou como queria, como pensava: morria-se e pronto…   ah mas não sou só eu, estão aqui muitos mais como eu, com cara de parvos, sem acreditar nisto! É que não se morre! Não se desaparece!!!...  já percebi que muito me espera pela frente, que fiz asneira da grossa… que terei de me esforçar muito para recuperar o tempo perdido, a oportunidade perdida… a vida perdida…  não sei se terei coragem, não era melhor que quem quisesse-se desaparecer, pura e simplesmente se evapora-se?  Olha o trabalhão que vai ser, para quem não quer viver e para quem por bondade nos ajudar… sim, nos ajudar, estamos muitos aqui, assim como eu… perdidos… é isso, perdidos… sem rumo e sem vontade de nada… que mais me espera? Alguém se vai interessar por mim? Um zero á esquerda? Nada tenho para oferecer, nem a minha própria dignidade posso oferecer a mim mesmo… nada… não sou nada… desisti de viver e com isso, fiz sofrer alguém que me quer bem… meus pais… meus pobres pais… mostram-me meus queridos pais a chorar a sofrer por mim… nem sequer fui capaz de aceitar o seu amor… nem tão pouco retribui fosse o que fosse… apenas ingratidão e revolta… nem sei bem porquê…  apenas nunca me senti em casa… mas porquê?  Que loucura!  Talvez se tivesse pensado em me dedicar aos que sofrem mais que eu, sem pais, sem pão… talvez soubesse agradecer o que tinha e desprezei…
Apenas já entendi que vou ter muito que recuperar e muito que agradecer a quem pediu ajuda para mim, Pela cara dos outros, imagino que também se sintam assim…  sim, sinto-me envergonhado… nada fiz com a minha vida… vejo outros passarem aqui, a chorar por não terem conseguido fazer mais, ter dado mais pão aos mendigos da rua!!!.... gente com cara suja, a chorar de compaixão!! E outros como eu,a chorar apenas porque só vivemos para o nosso umbigo, ou melhor… nem isso conseguimos fazer… desistimos… até de nós mesmos… acho que á isso que se resume a nossa condição… a nada…  e mesmo assim, estão aqui enfermeiros – tipo enfermeiros? Calmíssimos a estenderem a mão, a estes desgraçados…como eu… e eu ainda vim ter contigo…e permitiram!... ainda me ouvem apesar de eu ser um traste…  Meu Deus… Obrigado…
Não sou ninguém… apenas queria dizer; pais: obrigada por rezarem pelos vossos filhos… por não desistirem de pedir ajuda, eu já recebi a mão de alguém que vai ser meu Mentor neste novo Caminho, nesta nova vida que agora tenho de enfrentar com a vergonha de ter sido um filho ingrato…  Filhos: estimem vossos pais, respeitem-nos! Deram-vos a oportunidade de recomeçar a lição. E respeitem-se a vocês mesmos,  não se morre, e se tentarem terminar com a vida, não conseguem… ainda acabam a chorar mais…
Deixo o meu desabafo… não esqueçam que aqui tomamos muito bem consciência do que poderíamos ter feito e fizemos… fica a divida… doi… e doi muito ver a vergonha daquilo que fomos.
Quem sabe até um dia, em melhores dias espero, sem lágrimas de vergonha
Um louco tresloucado e muito arrependido

J.