As mensagens que tenho recebido são lições de Amor e Humildade recebidas com respeito e fé como é ensinado na Doutrina Espirita. São apelos constantes à nossa consciência para que todos os dias façamos o nosso melhor, certos de que colheremos o que hoje plantarmos...
Cada um de nós é responsável pelo rumo da sua própria vida, no entanto, nunca estamos sozinhos, nossos Guias / Anjos da Guarda são queridos Amigos, Companheiros e Irmãos mais velhos a zelar por nós, sem nunca esquecer que o primeiro passo tem de ser o nosso...

Sou grata a Todos os que tocam a minha Vida, com todos aprendo... sejam eles que Quem forem... estejam eles Onde estiverem...
Consciente da minha pequenez, partilho-as convosco...

Este blog é uma produção independente, começou no final de 2014 e inclui também as mensagens recebidas desde 2007 por psicografia e psicodigitação desde Maio 2016 na AELA / Setúbal / Portugal - www.aela.pt / Facebook: AELA - Associação Espirita Luz e Amor.


13 de maio de 2016

De um Arrependido - " Não consigo ajudar..." - 12.05.2016

Psicodigitação recebida na AELA

(muita agitação na sala ao ser tratada uma pessoa)


Raios pá, larguem-me, quer raio esperam de mim pá!? Será que podem deixar-me em paz? Que raio faço aqui? Porque me trazem para aqui, amarrado? Mas eu fiz mal a alguem pá? Quem raio pensam que são para me apertarem assim? Calo-me? Não calo nada pá! Irra, larguem-me, larguem-me pá, já disse larguem-me! Acham que são melhores do que eu? Em quê? Porque não estão amarrados? Olha olha! Estão tão loucos como eu! Água benta cada um toma a que quer! Não é assim que dizem! Presunção cada um tem a dose que quer! Eu?! Se eu fui assim um presunçoso? Fui e depois? Vou preso é? Não posso falar? Mas que é isto pá!? Que é lá isso pá? Larguem-me!!
Olha agora! Já não se pode dizer o que se pensa não!? Falo baixo, falo baixo se eu quiser! Irra pá! Larguem-me, eu falo baixo se me largarem…

Quem me trouxe aqui? Eu vinha com ele mas não era cá para dentro!! Quem é que me foi buscar? Eu saia o que estava a fazer pá! O gajo é como eu, um pulha, trafulha, mentiroso e depois quer milagres! Quer ouro a correr por uma telha sem se preocupar se está a esvaziar o cofre do vizinho… é um ganancioso como eu pá… eu bem lhe digo para não fazer isso, eu já sei que isso é asneira da grossa pá, mas o gajo não me ouve! Cada dia fáz pior! Eu só queria que o gajo parasse, depois sofre como eu! É filho de um grande amigo meu, não sei dele á anos, mas prometi-lhe que tomava conta do filho… é pá, mas não consigo, não consigo cumprir a minha promessa de o ajudar… já estou calmo, podem dar-me espaço, não vou morder nem esganar ninguém pá… estou triste pá, estou triste… sei que não presto… mas queria cumprir o que prometi e ajudar o filho do meu amigo… é pá, mas como é que agente mete os pés pelas mãos assim… nem posso crer… que estupido fui… já entendi! Não é assim que se consegue ajudar, já entendi que primeiro tenho de saber viver na minha nova condição… já entendi, é pá desculpem… desculpem… só me sinto envergonhado… nem sei o que fazer a seguir… chorar também não resolve nada… se calhar prejudiquei o rapaz… mas só lhe queria bem…. Mas assim ele também não vai longe, ou muda e é mais humilde e esforçado, e luta com honestidade por aquilo que quer ou acaba um desgraçado como eu cheio de remorsos e vergonha… é o que eu mais sinto….

Desculpem… não consigo falar mais nada, vejo o ridículo da minha situação… desculpem…
Vou para onde me mandarem… obrigado por me ouvirem, desculpem o mau génio… um dia vai passar… tem de passar…

Terêncio Silva