As mensagens que tenho recebido são lições de Amor e Humildade recebidas com respeito e fé como é ensinado na Doutrina Espirita. São apelos constantes à nossa consciência para que todos os dias façamos o nosso melhor, certos de que colheremos o que hoje plantarmos...
Cada um de nós é responsável pelo rumo da sua própria vida, no entanto, nunca estamos sozinhos, nossos Guias / Anjos da Guarda são queridos Amigos, Companheiros e Irmãos mais velhos a zelar por nós, sem nunca esquecer que o primeiro passo tem de ser o nosso...

Sou grata a Todos os que tocam a minha Vida, com todos aprendo... sejam eles que Quem forem... estejam eles Onde estiverem...
Consciente da minha pequenez, partilho-as convosco...

Este blog é uma produção independente, começou no final de 2014 e inclui também as mensagens recebidas desde 2007 por psicografia e psicodigitação desde Maio 2016 na AELA / Setúbal / Portugal - www.aela.pt / Facebook: AELA - Associação Espirita Luz e Amor.


Conselho Prático

11 de março de 2017

Testemunho: "Que se passou afinal" - 09.03.2017

Psicodigitação recebida na Aela a 09.03.2017



Sabem que mais? Há muita falsidade!  Muita, muita…. é uma tristeza… os que amam, não se manifestam muito, os que apenas querem brincar, dizem que amam muito!  Ledos enganos,
quantas misérias assim se criam … quantas vidas se tornam inúteis neste jogo da manipulação que muitos fazem…  


No final, todos choram, os ofensores e os ofendidos…  os que ofenderam, estão a criar causas para mais sofrimentos, isso é certo, tudo se paga!  Os magoados na alma, poderão estar a aprender uma lição, se entenderem a Vida, se não planearem vingarem-se, se “souberem voltar a face”…  


Quem sofre, resgata as suas dividas passadas, se em vez de planear matar, se perguntar a si mesmo: onde terei errado? Que mais tenho para aprender ainda?
Parece loucura, mas é verdade…


Fui seminarista, aprendi a teoria do que é ser Bom. Um dia quis conhecer o Mundo, e aí fui pecando, magoado e sendo maltratado, revoltei-me contra Deus, pensei: não existe o Deus do Bem de que os livros falam! Eu não O encontrei nas crianças com fome, nas guerras, nos hospitais dos lugarejos, nos pobres animais abandonados a deambular pelas estradas… Resultado de imagem para mendigos com animais 


Onde esta Deus nesses lugares? Onde está o Bem?  Perguntei-me muitas vezes…  entristeci-me… deixei de comer, deixei de viver… comi restos dos caixotes do lixo, ao lado de ratos e ratazanas, cães e gatos vadios, tão esfomeados como eu… formámos uma “matilha”… 
Perdi não me recordo quantos anos da minha vida, não “vivia”, existia… 


Nos animais encontrei calor para as noites frias, neles encontrei amor verdadeiro, amor fraterno puro e simples!  Nos seus olhos via “Luz”… Minha gratidão para sempre! 


Lentamente comecei a sentir-me vivo de novo…  Uma velha senhora, oferecia-me todos os dias um quarto de pão. Dividia-o com meus animais irmãos. Este pão “não era” pão normal, era pão temperado de Amor, era alimento para a alma, era ouro puro para mim! 


Suas mãos tremulas, sempre acarinhavam as minhas ao receber o quarto de pão! Quem sabe se passaria fome para poder repartir comigo… Afinal, o Bem existia! Eu não sabia que era verdade, eu não entendi a teoria que li, não imaginei que o amor estivesse nos mais pequenos gestos…   


Agora entendo, agora no final da minha vida, já pouco mais pude fazer do que cuidar daquele grupo de animais… estava velho, sem saúde, prestes a vir para aqui.


E um dia parti …. Adormeci no sobrado de uma porta…. Meus últimos pensamentos foram, o meu arrependimento pelos erros que fiz, por ter perdido a fé….


Por não acreditar que um Deus de Amor nos creou e sempre amou… e eu… eu tinha-me tornado um ingrato revoltado e completamente inconsciente e irresponsável sobre a minha responsabilidade sobre a minha vida… eu poderia ter escolhido outros caminhos se tivesse acreditado, que hoje estaria aqui de novo, só o corpo ficou na terra funda… eu vivo, e vivo a lamentar os erros do passado… 


Resultado de imagem para que se passou afinal?




Recordo breves momentos num ambiente escuro, negro… com ruido abafado de trovões,  frio, senti medo… continuei a pedir perdão a Deus pela minha falta de fé… lembro-me de desfalecer no chão… adormecer e acordar aqui á alguns tempos a trás…   


Fiz muitas perguntas… queria entender… que se passou afinal?


Foi-me proposto ajudar três semanas neste posto de socorro, depois responderiam a todas as perguntas que eu desejasse…  Não foi necessário… recordei tudo... os meus tempos de estudante, da minha procura pelo Bem, da minha miséria, e do meu reencontro com o Amor pelas mãos trémulas de uma velha Senhora.  Nunca descobri onde morava! Suas mãos, seus olhos, ainda hoje me aquecem e acalmam a alma… Minha gratidão para todo sempre! 


Não vou seguir com os outros grupos. Prefiro ficar aqui a ajudar quem já me ajudou a mim. Prefiro esperar aqui para espalhar o Bem junto dos que aqui chegam. Quero ir dando a minha história como exemplo, não pelo valor histórico nem pela qualidade da prosa, apenas quero ensinar que, se nos arrependemos verdadeiramente, o auxilio para voltar ao Bom Caminho também vem ao nosso encontro. 


Se sofres, não te desesperes, não percas a fé! Pede Entendimento a Deus Pai! Reza e aguarda! Avança e crê que não estamos sozinhos! 


Obrigado por receberes as minhas palavras, que o meu mau exemplo posso inspirar alguém a não desistir de viver. 


Até um dia, em Paz. 
Alejandro Diaz