As mensagens que tenho recebido são lições de Amor e Humildade recebidas com respeito e fé como é ensinado na Doutrina Espirita. São apelos constantes à nossa consciência para que todos os dias façamos o nosso melhor, certos de que colheremos o que hoje plantarmos...
Cada um de nós é responsável pelo rumo da sua própria vida, no entanto, nunca estamos sozinhos, nossos Guias / Anjos da Guarda são queridos Amigos, Companheiros e Irmãos mais velhos a zelar por nós, sem nunca esquecer que o primeiro passo tem de ser o nosso...

Sou grata a Todos os que tocam a minha Vida, com todos aprendo... sejam eles que Quem forem... estejam eles Onde estiverem...
Consciente da minha pequenez, partilho-as convosco...

Este blog é uma produção independente, começou no final de 2014 e inclui também as mensagens recebidas desde 2007 por psicografia e psicodigitação desde Maio 2016 na AELA / Setúbal / Portugal - www.aela.pt / Facebook: AELA - Associação Espirita Luz e Amor.


Conselho Prático

15 de janeiro de 2017

"Numa cama de hospital" - 12,01,2017 - ultima mensagem da sessão

Psicodigitação recebida na AELA a 12.01.2017


Eram tubos e apitos e tubinhos para a direita e tubinhos para esquerda, agulhas aqui, agulhas ali…aquilo era viver? Era? Mas quem é que gosta de ser furado!
Mas que digo eu, ralho e resmungo com quem apenas tinha como missão, cuidar de outros fisicamente… e outros ainda faziam mais, tentavam remendar a alma, mais do que o corpo…
Resultado de imagem para numa cama de hospital
Talvez se eu tivesse cuidado dos outros com generosidade, com os muitos que se cruzaram na minha vida,  se eu tivesse ajudado… talvez não tivesse ficado tanto tempo numa cama de hospital, totalmente dependente da caridade dos outros,,,  deveria ter valorizado a saúde que tinha, a possibilidade de ajudar em vez de ser ajudado… pois é assim… se não aprecias o que tens, talvez seja necessário, mostrarem-te o que perdes-te…  olha a mim foi o que aconteceu…   Maior é a minha vergonha… reconhecer que tive tudo na mão, poderia ter ajudado tanta gente, sentido que era gente , que era útil, que tenho objectivos de vida……   vivi uma vida vazia e acabei por tristeza numa cama de hospital… e nem dei por isso… que burrice!
Bem aprendi agora… Agora é andar para a frente e aguentar o que me espera… não vai ser fácil: aprender a valorizar a vida e a caridade alheia…
Desculpa, não tenho mais palavras… doi…
Francisco Pereira ,63 anos, Porto.

                            Nota; a chorar seguiu acompanhado dos irmãos de luz dos trabalhos
                                      para o local adequado ao seu estado e á sua recuperação.
.