As mensagens que tenho recebido são lições de Amor e Humildade recebidas com respeito e fé como é ensinado na Doutrina Espirita. São apelos constantes à nossa consciência para que todos os dias façamos o nosso melhor, certos de que colheremos o que hoje plantarmos...
Cada um de nós é responsável pelo rumo da sua própria vida, no entanto, nunca estamos sozinhos, nossos Guias / Anjos da Guarda são queridos Amigos, Companheiros e Irmãos mais velhos a zelar por nós, sem nunca esquecer que o primeiro passo tem de ser o nosso...

Sou grata a Todos os que tocam a minha Vida, com todos aprendo... sejam eles que Quem forem... estejam eles Onde estiverem...
Consciente da minha pequenez, partilho-as convosco...

Este blog é uma produção independente, começou no final de 2014 e inclui também as mensagens recebidas desde 2007 por psicografia e psicodigitação desde Maio 2016 na AELA / Setúbal / Portugal - www.aela.pt / Facebook: AELA - Associação Espirita Luz e Amor.


Conselho Prático

10 de junho de 2016

"Meu Deus, um abraço!... - 09.06.2016

Recebido a 09.06.2016 na AELA


Meu Deus, a minha cabeça… não sei que tenho… não consigo pensar… não tenho força… que faço aqui? Quem me trouxe? Só queria ser uma pedra… se não sei fazer melhor, pelo menos seria uma pedra onde alguém se pudesse descansar um bocadinho… já seria alguma coisa…  já daria o meu contributo para a ajuda de alguém… não tenho força… nada sou… só queria estar sossegado a um canto… mas que fiz eu da minha vida… vida? Eu tive alguma vida, eu?   Nem me lembro de nascer, quanto mais viver…  existo… apenas isso; existo!  Não me lembro de ter vivido, nem morrido… apenas me lembro de querer ser esta pedra negra e musguenta que sou hoje…   estou cansado de ser assim… quem me socorre?! Meu Deus! Não aguento mais esta condição de inurgumero…  como vim aqui parar?... Meu Deus!!!! Sim já chamos por Deus… acho que só agora me dei conta!!!
Já não aguento mais a vida vazia…
Hà quanto tempo estou assim neste estado, dormente… vazio… sozinho…  a implorar que nem o Sol me visse…  por medo talvez, ou vergonha? Ou os dois… ou não sei… estou cansado de estar sozinho… estou cansado… que fiz eu de mim mesmo?... que deixei que me fizessem?... em vez de viver, fugi… de todos e de mim, das minhas responsabilidades… não soube enfrentar o dia a dia… tanta tristeza… que lentamente me fui apagando até chegar aqui, como uma pedra, uma pequena pedra suja… mas mole, nem para pedra sirvo…

Quem me dá a mão? Quem tem coragem de me olhar? A quem agradeço estar aqui? Vou ficar melhor? Oiço-vos mas não vejo vosso lábios mexerem!!!
               
                   (a Entidade vê os irmãos espirituais e trabalhadores)

Um abraço, Meu Deus, um abraço!!!...

                   (chora agarrado aos irmãos de luz que o amparam)

Obrigado… OBRIGADO, do fundo da minha alma… estou vivo! Vivo de novo!   À quanto tempo eu esperava este abraço! Meu Deus! Obrigado! Não mereço, não mereço… Um abraço, um amigo, UM AMIGO! 

                  (Chora de novo e segue amparado para o seu plano espiritual)


                  Nota: este irmão foi mendigo toda a sua vida vivendo sempre sozinho, não conheceu
                            qualquer família.