As mensagens que tenho recebido são lições de Amor e Humildade recebidas com respeito e fé como é ensinado na Doutrina Espirita. São apelos constantes à nossa consciência para que todos os dias façamos o nosso melhor, certos de que colheremos o que hoje plantarmos...
Cada um de nós é responsável pelo rumo da sua própria vida, no entanto, nunca estamos sozinhos, nossos Guias / Anjos da Guarda são queridos Amigos, Companheiros e Irmãos mais velhos a zelar por nós, sem nunca esquecer que o primeiro passo tem de ser o nosso...

Sou grata a Todos os que tocam a minha Vida, com todos aprendo... sejam eles que Quem forem... estejam eles Onde estiverem...
Consciente da minha pequenez, partilho-as convosco...

Este blog é uma produção independente, começou no final de 2014 e inclui também as mensagens recebidas desde 2007 por psicografia e psicodigitação desde Maio 2016 na AELA / Setúbal / Portugal - www.aela.pt / Facebook: AELA - Associação Espirita Luz e Amor.


22 de abril de 2017

Evangelho no Lar / Frei Bernardo: "Cada um com o seu caminho" - 27.01.2013

Psicodigitação recebida a 27.01.27 depois do Evangelho no Lar na nossa casa. A minha mãe partiu em Dezembro de 2013...

Bernardo
Com um abraço fraterno te saúdo!

Resultado de imagem para cada um tem o seu caminhoCada um de nós escolhe o seu caminho, por muito amemos nossos entes queridos ou aqueles que estão a nosso lado, não podemos viver por eles. Cada um de nós responde pelos seus actos e pensamentos, nem mais nem menos. Todos nós somos detentores de livre arbítrio, como tal, somos responsáveis apenas pela escolha que fazemos.

Laços de amor jamais serão detentores de egoísmo, de maldade de qualquer tipo. Jamais se perderão no tempo. Bastará sempre a força do pensamento para que o Amor alcance o seu destinatário. Em poucas palavras digo apenas: que cada um faça apenas o seu melhor, dedique o máximo de sua compreensão, compaixão, tolerância e boa vontade a quem está a seu lado.

Cada um tem o seu próprio ritmo e caminho para fazer. Não nos cumpre julgar, também nós já fomos aqueles que hoje criticamos com amargura. É hora de mostrar o quanto já aprendemos, o quanto já assimilamos e qual é a nossa coragem de fazer o Bem fraternal. É a nossa capacidade de amar que está à prova. Ou já teremos esquecido, que também nós já fomos auxiliados?

Com um abraço de confiança me despeço!