As mensagens que tenho recebido são lições de Amor e Humildade recebidas com respeito e fé como é ensinado na Doutrina Espirita. São apelos constantes à nossa consciência para que todos os dias façamos o nosso melhor, certos de que colheremos o que hoje plantarmos...
Cada um de nós é responsável pelo rumo da sua própria vida, no entanto, nunca estamos sozinhos, nossos Guias / Anjos da Guarda são queridos Amigos, Companheiros e Irmãos mais velhos a zelar por nós, sem nunca esquecer que o primeiro passo tem de ser o nosso...

Sou grata a Todos os que tocam a minha Vida, com todos aprendo... sejam eles que Quem forem... estejam eles Onde estiverem...
Consciente da minha pequenez, partilho-as convosco...

Este blog é uma produção independente, começou no final de 2014 e inclui também as mensagens recebidas desde 2007 por psicografia e psicodigitação desde Maio 2016 na AELA / Setúbal / Portugal - www.aela.pt / Facebook: AELA - Associação Espirita Luz e Amor.


9 de novembro de 2016

Evangelho no Lar / Frei Bernardo: "Amar o infeliz" - 14.10.2012

Psicografia recebida depois do Evangelho no Lar na nossa casa num ano difícil para a família

Resultado de imagem para amar o infeliz
Bernardo
Com um abraço fraterno te saúdo. Nossa principal missão é crescer, este é o verdadeiro compromisso que temos connosco próprios.

Para que tal seja possível, precisamos de nossos irmãos, das suas ações, das suas alegrias e das suas dores. Com eles criamos o nosso campo de trabalho, com eles nos exercitamos na caridade, na compaixão e na tolerância.

Amar aquele de quem gostamos, não tem qualquer mérito, é em dever, é natural. Mas quando falamos de quem nos ofende, rouba ou simplesmente está ausente, aí sim, temos a oportunidade de mostrar o nosso íntimo, a nossa capacidade de ver o sofrimento alheio, aquele que leva nosso irmão a fazer atos rudes, falsos ou violentos.

Quanto sofrimento falta ainda a esse irmão para vivenciar até reconhecer os seus erros, a sua vivência afastada das Leis de Deus. Para qualquer um de nós sempre a máxima: “Fazer aos outros o que gostaríamos que nos fizessem “. É preciso reconhecer humildemente que nós já fomos esse irmão em faltas constantes no passado. É preciso se conhecer que também nós encontramos auxílio para nos tornar-nos melhores.

Com um abraço fraterno me despeço!