As mensagens que tenho recebido são lições de Amor e Humildade recebidas com respeito e fé como é ensinado na Doutrina Espirita. São apelos constantes à nossa consciência para que todos os dias façamos o nosso melhor, certos de que colheremos o que hoje plantarmos...
Cada um de nós é responsável pelo rumo da sua própria vida, no entanto, nunca estamos sozinhos, nossos Guias / Anjos da Guarda são queridos Amigos, Companheiros e Irmãos mais velhos a zelar por nós, sem nunca esquecer que o primeiro passo tem de ser o nosso...

Sou grata a Todos os que tocam a minha Vida, com todos aprendo... sejam eles que Quem forem... estejam eles Onde estiverem...
Consciente da minha pequenez, partilho-as convosco...

Este blog é uma produção independente, começou no final de 2014 e inclui também as mensagens recebidas desde 2007 por psicografia e psicodigitação desde Maio 2016 na AELA / Setúbal / Portugal - www.aela.pt / Facebook: AELA - Associação Espirita Luz e Amor.


6 de dezembro de 2015

Evangelho no Lar / Bernardo - "Doarmo-nos" - 06.12.2015

Psicodigitação recebida depois da oração Evangelho no Lar

Bernardo
Com um abraço fraterno vos saúdo.

O Amor que doamos nunca é demais, e para nós sempre voltará multiplicado.
A dor que infligimos é sempre demais, e para nós sempre voltará...
É a Lei do Pai, que todos recebamos conforme as nossas medidas.

Apenas o que fazemos e pensamos nos segue, faz parte de nós!
Tudo o resto não passa de ilusões: ouro, casas ou pretenso estatuto entre a sociedade dos Homens na Terra, aqui ficarão e se esfumaçam apenas na lembrança de alguns depois de partirmos... 
Apenas o verdadeiro Amor perdura e sempre nos segue, estejamos nós onde estivermos - encarnados ou desencarnados.
O ódio, a raiva, a mentira são doenças da alma e do corpo, apenas persistem em nós se no nosso Ser ainda não existe a compaixão de perdoar - aos outros e a nós mesmos... quantas vezes somos os nossos próprios inimigos...

Que se aproveitem sempre todas as oportunidades de fazer o Bem, sem olhar a quem, porque uma vez na Patria Espiritual, poderemos reconhecer no mendigo que desprezámos, um nosso filho querido que esperava o nosso auxilio e por isso, o nosso progresso...

Com um abraço fraterno me despeço.